MENU
Solicitar Orçamento
O que você procura?
Manutenção Corretiva: Quais os Tipos e Como Evitar Prejuízos na Produção

Manutenção Corretiva: Quais os Tipos e Como Evitar Prejuízos na Produção

Indústrias

A manutenção corretiva é uma das práticas essenciais na gestão de equipamentos e maquinários industriais. Muitas vezes, ela é a linha de defesa entre a produção contínua e a interrupção total, podendo gerar altos custos e perda de produtividade.

Neste artigo, vamos explorar o que é a manutenção corretiva, os tipos existentes, e como evitar prejuízos na produção por meio de práticas eficientes e planejamento adequado.

UTILIZE UM SISTEMA COMPLETO PARA A SUA NECESSIDADE ASSISTIR DEMONSTRAÇÃO

O Que é Manutenção Corretiva?

A manutenção corretiva, como o próprio nome sugere, tem como foco a correção de falhas que já comprometeram o funcionamento de um equipamento. Ela se diferencia da manutenção preventiva por ser realizada após a ocorrência da falha, ao invés de antecipá-la.

Imagine uma esteira rolante em uma linha de produção que subitamente para de funcionar. Nessa situação, a equipe de manutenção intervém para identificar o problema, repará-lo e colocar a esteira de volta em operação. Essa é a essência da manutenção corretiva: agir com rapidez e precisão para minimizar o impacto da falha na produção.

Curva PF e Manutenção Corretiva

A Curva PF (Produtividade-Falha) é um importante indicador que ilustra a relação entre a taxa de falhas e a produtividade dos equipamentos. Na fase inicial, a curva apresenta um decréscimo gradual da produtividade à medida que as falhas se acumulam.

A partir de um determinado ponto, conhecido como ponto de inflexão, a curva entra em queda livre, representando um aumento exponencial das falhas e um colapso iminente da produtividade. É nesse momento crucial que a manutenção corretiva se torna vital para evitar um desastre.

Ao intervir na curva PF e corrigir as falhas, a manutenção corretiva contribui para prolongar a vida útil dos equipamentos, reduzir custos com reparos e manter a produtividade em níveis satisfatórios para não comprometer as entregas.

Quando Ocorre a Manutenção Corretiva?

A manutenção corretiva ocorre quando um equipamento ou sistema falha inesperadamente, causando uma interrupção na produção. Isso pode ser devido ao desgaste natural, uso inadequado, falta de manutenção preventiva, ou até mesmo defeitos de fabricação. A necessidade de uma ação corretiva pode ser sinalizada por alarmes, desempenho reduzido, ou inspeções visuais que revelam danos óbvios.

Ela é acionada em situações específicas, onde a falha de um equipamento já comprometeu seu funcionamento e impacta diretamente a produção. Alguns exemplos comuns incluem:

  • Quebra repentina de peças: Uma correia transportadora se rompe, interrompendo o fluxo de materiais na linha de produção.
  • Falha no sistema elétrico: Um curto-circuito provoca a paralisação de máquinas e equipamentos, deixando a produção ociosa.
  • Desgaste excessivo de componentes: Um motor apresenta sinais de desgaste excessivo, gerando ruídos incomuns e perda de potência.

Em todos esses casos, a manutenção corretiva assume um papel fundamental para restaurar o funcionamento normal dos equipamentos e minimizar os prejuízos à produção.

Porque Evitar a Manutenção Corretiva

Evitar a manutenção corretiva é essencial para minimizar os custos e maximizar a eficiência operacional. Manutenções corretivas não planejadas podem resultar em tempos de parada prolongados, atrasos na produção, custos de reparo elevados e, em alguns casos, danos secundários a outros componentes do sistema.

Além disso, falhas frequentes podem impactar a moral da equipe e a confiança na infraestrutura da empresa.

Embora a manutenção corretiva seja essencial em situações emergenciais, é importante ressaltar que sua aplicação frequente deve ser evitada. Isso porque ela apresenta algumas desvantagens significativas:

  • Custos elevados: Reparos emergenciais geralmente são mais caros devido à necessidade de mão de obra especializada e peças sobressalentes em regime de urgência.
  • Perda de produção: A indisponibilidade dos equipamentos durante o reparo gera atrasos na produção, impactando diretamente na entrega de produtos e serviços.
  • Impacto na qualidade: Falhas repentinas podem comprometer a qualidade dos produtos, gerando retrabalho e desperdícios.
  • Riscos à segurança: Equipamentos com falhas podem colocar em risco a segurança dos trabalhadores, exigindo medidas adicionais de proteção.

Tipos de Manutenção

Antes de nos aprofundarmos nos tipos de manutenção corretiva, é importante entender as outras categorias de manutenção que ajudam a manter os sistemas em funcionamento:

Manutenção Preventiva: Realizada em intervalos regulares para evitar falhas antes que elas ocorram.

Manutenção Preditiva: Baseada na condição do equipamento, utilizando monitoramento e análise de dados para prever falhas iminentes.

Manutenção Proativa: Focada em identificar e eliminar as causas raiz das falhas para prevenir sua recorrência.

Quais São os Tipos de Manutenção Corretiva?

A manutenção corretiva pode ser classificada em três tipos principais, cada um com suas características e implicações específicas.

Manutenção corretiva não planejada

Este tipo de manutenção corretiva ocorre sem aviso prévio e exige uma resposta imediata para resolver a falha.

Ela é geralmente mais cara e disruptiva, pois a equipe de manutenção precisa abandonar outras tarefas para focar na correção do problema, e peças sobressalentes podem não estar imediatamente disponíveis.

Manutenção corretiva planejada

Embora ainda seja uma resposta a uma falha, a manutenção corretiva planejada é mais organizada.

Aqui, a falha pode ter sido identificada durante uma inspeção ou monitoramento, permitindo que a equipe planeje a intervenção antes que a falha cause uma parada total. Isso reduz os tempos de inatividade e os custos associados.

Manutenção corretiva programada

A manutenção corretiva programada envolve a correção de falhas conhecidas que são toleradas temporariamente até um momento mais conveniente para a produção.

Isso é comum em indústrias onde a parada do equipamento pode ser adiada até uma janela de manutenção predefinida, minimizando o impacto na operação.

Exemplos de Manutenção Corretiva

A manutenção corretiva pode variar significativamente de uma indústria para outra. Aqui estão alguns exemplos comuns:

  • Indústria Automobilística: Substituição de uma correia dentada quebrada que causou a parada do motor.
  • Indústria Alimentícia: Reparação de uma esteira transportadora que parou devido a um motor queimado.
  • Indústria de Tecnologia: Troca de um servidor que falhou, interrompendo a rede corporativa.

Cada um desses exemplos destaca a importância de uma resposta rápida e eficaz para minimizar o impacto negativo na produção.

Como Evitar Falhas nos Equipamentos e Prejuízos na Produção?

Para evitar que os vilões das falhas ataquem com frequência, é preciso adotar uma abordagem proativa e estratégica:

Implementação de Manutenção Preventiva e Preditiva:

  • Manutenção Preventiva: Realize manutenções regulares nos equipamentos para evitar que falhas aconteçam. É como dar um check-up no seu carro antes de uma viagem longa.
  • Manutenção Preditiva: Utilize ferramentas de monitoramento para prever falhas antes que elas ocorram. É como ter um detector de falhas que avisa quando o problema está se aproximando.

Treinamento da Equipe:

  • Treinamento de Operadores: Capacite os operadores para identificar sinais de desgaste e operar os equipamentos corretamente. É como treinar seus funcionários para serem os primeiros a detectar os vilões das falhas.
  • Treinamento de Técnicos: Garanta que os técnicos estejam bem treinados para realizar reparos de forma eficiente e segura. É como ter uma equipe de super mecânicos prontos para consertar qualquer problema.

Uso de Tecnologia:

  • CMMS: Adote um sistema de gerenciamento de manutenção computadorizada (CMMS) para acompanhar o histórico de manutenção e programar intervenções. É como ter um sistema de inteligência artificial que monitora a saúde dos seus equipamentos 24 horas por dia, 7 dias por semana.
  • Big Data: Utilize dados históricos para identificar padrões de falhas e tomar medidas corretivas antecipadamente. É como ter um superpoder de análise de dados que prevê o futuro e te ajuda a evitar problemas antes que eles aconteçam.

Quer números em tempo real? Conheça BI AETHOS

Gestão de Estoques de Peças:

Conclusão

A manutenção corretiva é uma parte inevitável da operação de qualquer instalação industrial. No entanto, sua ocorrência pode ser minimizada através de práticas de manutenção preventiva e preditiva, treinamento adequado da equipe e o uso de tecnologia avançada.

Ao entender e implementar essas estratégias, as empresas podem reduzir os tempos de inatividade, melhorar a eficiência operacional e evitar prejuízos significativos na produção.

Voltar
O que você procura?
Relacionados
  • Saiba o Que é Just In Time e Como Funciona Essa Metodologia

    Saiba o Que é Just In Time e Como Funciona Essa Metodologia

    Gestão, Indústrias

    Saiba o que é Just in Time e com surgiu essa técnica que traz inúmeros benefícios para o fluxo de [...]

    LER MAIS
  • Remessa para Industrialização Saiba o Que é e Como Funciona Esse Processo

    Remessa para Industrialização Saiba o Que é e Como Funciona Esse Processo

    Indústrias

    Veja aqui como funciona a remessa para industrialização seu conceito e detalhes sobre isenção de ICMS e [...]

    LER MAIS
  • O que é MPS? Saiba o Passo a Passo para Montar um Plano Mestre de Produção

    O que é MPS? Saiba o Passo a Passo para Montar um Plano Mestre de Produção

    Indústrias

    O que é MPS ou Plano Mestre De Produção? Saiba o conceito dessa técnica e quais as etapas para aplicá-la [...]

    LER MAIS