MENU
Solicitar Orçamento
O que você procura?
Saiba como Funciona um Plano de Conta Detalhado com Exemplos

Saiba como Funciona um Plano de Conta Detalhado com Exemplos

Gestão

Se você está imerso no mundo da contabilidade ou gestão financeira, com certeza já ouviu falar em plano de contas.

Mas, afinal, o que é o plano de contas? Como ele funciona na prática? Este artigo foi criado para responder todas essas questões e outras mais.

Vamos explorar detalhadamente o conceito, a estrutura e a importância do plano de contas, além de oferecer exemplos práticos e modelos que podem facilitar a implementação desse sistema na sua empresa.

TENHA PREVISÃO DO SEU FINANCEIRO COM SISTEMA AETHOS

O Que é Um Plano de Contas?

O plano de contas é uma ferramenta essencial na contabilidade. Basicamente, ele é uma lista estruturada e categorizada das contas utilizadas para registrar todas as operações financeiras de uma empresa.

Funciona como uma lista sistematizada das contas que serão usadas para registrar entradas e saídas de recursos. Este plano é essencial para garantir a precisão e a clareza na escrituração contábil, facilitando a análise financeira e o cumprimento das obrigações fiscais.

Qual é o Principal Objetivo do Plano de Contas?

O principal objetivo do plano de contas é padronizar o registro contábil, proporcionando uma visão clara e detalhada das operações financeiras da empresa.

Ele permite que gestores e contadores acompanhem a situação econômica e financeira com precisão, auxiliando na tomada de decisões estratégicas.

Além disso, facilita a auditoria e a transparência das informações contábeis para investidores, órgãos reguladores e demais partes interessadas.

A Importância do Plano de Contas

Mas por que um plano de contas é tão importante? A resposta está na clareza e na organização que ele proporciona. Com um plano de contas bem estruturado, você consegue:

  • Monitorar as Finanças: Saber exatamente onde o dinheiro está entrando e saindo.
  • Facilitar a Tomada de Decisões: Com informações financeiras precisas, as decisões gerenciais são mais fundamentadas.
  • Cumprir Obrigações Legais: Manter a contabilidade em ordem é essencial para estar em conformidade com as normas fiscais e regulatórias.
  • Aumentar a Transparência: Transparência financeira é crucial para investidores, sócios e demais stakeholders.

A Relação Entre o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) e o Plano de Contas

O Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) e o Plano de Contas são duas ferramentas essenciais da contabilidade empresarial que trabalham em conjunto para fornecer uma visão abrangente da situação financeira de uma empresa.

A relação entre esses dois elementos é fundamental para a compreensão do desempenho financeiro e operacional de uma organização. Abaixo, destacamos como o DRE e o Plano de Contas se relacionam e se complementam:

  • Fundamentação nas Contas do Plano de Contas:
      • O DRE utiliza as contas previamente estabelecidas no Plano de Contas para categorizar e detalhar as receitas, despesas, custos e outras transações financeiras da empresa.
      • Cada linha do DRE é alimentada por contas específicas do Plano de Contas, refletindo a estrutura contábil da empresa e garantindo consistência e precisão nos relatórios financeiros.
  • Apresentação dos Resultados Financeiros:
      • As informações contidas no Plano de Contas são a base para o cálculo e a apresentação dos resultados financeiros no DRE.
      • O DRE resume as atividades operacionais e não operacionais da empresa em um período específico, mostrando claramente se houve lucro ou prejuízo.
  • Análise da Performance Financeira:
      • Ao utilizar os dados do Plano de Contas, o DRE permite uma análise detalhada da performance financeira da empresa.
      • Gestores e investidores podem identificar tendências, avaliar a eficiência operacional e tomar decisões estratégicas com base nos resultados apresentados no DRE, que são diretamente relacionados às contas do Plano de Contas.
  • Prestação de Contas e Transparência:
    • O DRE, construído a partir das informações do Plano de Contas, é uma ferramenta crucial para a prestação de contas da empresa aos acionistas, órgãos reguladores e autoridades fiscais.
    • Ele oferece uma visão clara e transparente das operações financeiras da empresa, garantindo conformidade com as normas contábeis e fornecendo insights valiosos para todas as partes interessadas.

Essa relação estreita entre o DRE e o Plano de Contas destaca a importância de uma contabilidade organizada e precisa para a gestão eficaz e a tomada de decisões informadas dentro de uma empresa.

Tipos de Plano de Contas

Existem diferentes tipos de plano de contas, cada um adaptado às necessidades específicas de cada organização.

Os principais são:

  • Plano de Contas Gerencial: Focado na gestão interna da empresa, proporcionando detalhes que auxiliam no controle e na tomada de decisões.
  • Plano de Contas Fiscal: Estruturado para atender às exigências legais e fiscais, garantindo conformidade com a legislação vigente.
  • Plano de Contas de Instituições Financeiras: Adaptado às especificidades das operações financeiras e regulamentações do setor bancário.
  • Plano de Contas de Empresas Comerciais: Projetado para atender às necessidades de negócios que atuam no comércio de bens e serviços.

Cada tipo de plano de contas deve ser ajustado às particularidades da empresa, considerando o seu tamanho, setor de atuação e complexidade das operações.

AETHOS: SUAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM UM CLIQUE. EXPERIMENTE HOJE MESMO

Quais os Principais Grupos de Contas?

O plano de contas é organizado em grandes grupos que categorizam as transações financeiras. Esses grupos são essenciais para a estruturação da contabilidade, facilitando a organização e a análise dos dados.

Vamos explorar esses grupos mais detalhadamente.

Ativos

Os ativos representam todos os bens e direitos que a empresa possui e que podem ser convertidos em dinheiro no futuro. Eles são subdivididos em:

  1. Ativo Circulante: Inclui caixa, bancos, contas a receber, estoques e outros ativos que podem ser convertidos em dinheiro dentro de um ano.
  2. Ativo Não Circulante: Compreende imobilizado (como terrenos e edifícios), investimentos de longo prazo e intangíveis (como patentes e marcas).

Passivos

Os passivos representam as obrigações da empresa, ou seja, tudo aquilo que ela deve a terceiros. Eles também são divididos em:

  • Passivo Circulante: Inclui dívidas e obrigações que devem ser pagas dentro de um ano, como fornecedores e salários a pagar.
  • Passivo Não Circulante: Compreende dívidas e obrigações de longo prazo, como empréstimos e financiamentos com vencimento superior a um ano.

Receitas

As receitas são os ganhos obtidos pela empresa através da venda de produtos ou prestação de serviços. Elas são essenciais para a sustentabilidade financeira do negócio e são divididas em:

  • Receita Operacional: Proveniente da atividade principal da empresa, como vendas de mercadorias ou serviços.
  • Receita Não Operacional: Proveniente de atividades secundárias, como ganhos financeiros e venda de ativos.

Despesas

As despesas representam os gastos necessários para a operação da empresa, incluindo custos operacionais e administrativos. Elas são divididas em:

  • Despesas Operacionais: Relacionadas diretamente à operação do negócio, como custo das mercadorias vendidas e despesas de vendas.
  • Despesas Administrativas: Relacionadas à gestão e administração da empresa, como salários de executivos e despesas com escritório.

O Que Deve Ter no Plano de Contas?

Um plano de contas eficiente deve incluir todas as contas necessárias para registrar as transações financeiras da empresa de forma clara e detalhada.

Aqui estão alguns elementos essenciais:

  • Identificação das Contas: Cada conta deve ter um nome claro e um código numérico para facilitar a classificação e a consulta.
  • Descrição das Contas: Uma breve descrição para esclarecer o uso de cada conta.
  • Hierarquia de Contas: As contas devem ser organizadas de forma hierárquica, agrupando contas similares em categorias maiores.
  • Flexibilidade para Ajustes: O plano deve ser flexível o suficiente para permitir ajustes conforme as necessidades da empresa mudem.

Qual a Estrutura Básica do Plano de Contas?

A estrutura básica do plano de contas pode variar de acordo com a complexidade e o setor da empresa, mas geralmente segue um formato padronizado.

Veja um exemplo simplificado:

Grupo

Código

Conta

Ativo


 

 

 

1.1.1

Caixa

1.1.2

Bancos

1.2.1

Contas a Receber

1.3.1

Estoques

Passivo


 

 

2.1.1

Fornecedores

2.2.1

Empréstimos Bancários

2.3.1

Salários a Pagar

Receitas


 

3.1.1

Vendas de Mercadorias

3.2.1

Receitas de Serviços

Despesas


 

 

4.1.1

Custo das Mercadorias Vendidas

4.2.1

Despesas de Vendas

4.3.1

Despesas Administrativas

 

Essa estrutura pode ser expandida e adaptada conforme as necessidades específicas da empresa.

Exemplos de Plano de Contas com Valores Reais

Exemplo 1: Plano de Contas de uma Pequena Empresa de Comércio

Grupo

Código

Conta

Origem

Valor (R$)

Ativo

1.1.1

Caixa

Vendas realizadas em dinheiro

R$ 5.000,00

 

1.1.2

Bancos

Recebimentos de vendas por meio de transferências bancárias

R$ 20.000,00

 

1.2.1

Contas a Receber

Valores de vendas a prazo para clientes

R$ 10.000,00

 

1.3.1

Estoques

Valor dos produtos disponíveis para venda

R$ 15.000,00

Passivo

2.1.1

Fornecedores

Valores a pagar para os fornecedores de mercadorias

R$ 8.000,00

 

2.2.1

Empréstimos Bancários

Valor de empréstimo obtido para capital de giro

R$ 12.000,00

 

2.3.1

Salários a Pagar

Salários pendentes de pagamento aos funcionários

R$ 4.000,00

Receitas

3.1.1

Vendas de Mercadorias

Valor das vendas de produtos realizadas

R$ 50.000,00

 

3.2.1

Receitas de Serviços

Valor das taxas de entrega ou serviços adicionais

R$ 5.000,00

Despesas

4.1.1

Custo das Mercadorias Vendidas

Valor dos produtos vendidos e custo de reposição

R$ 30.000,00

Exemplo 2: Plano de Contas de uma Empresa de Serviços

Grupo

Código

Conta

Origem

Valor (R$)

Ativo

1.1.1

Caixa

Pagamentos de clientes em dinheiro

R$ 8.000,00

 

1.1.2

Bancos

Recebimentos de clientes via transferência bancária

R$ 25.000,00

 

1.2.1

Contas a Receber

Valores a receber de clientes por serviços prestados

R$ 12.000,00

 

1.3.1

Equipamentos

Investimento em equipamentos para prestação de serviços

R$ 30.000,00

Passivo

2.1.1

Fornecedores

Pagamentos a fornecedores de insumos

R$ 6.000,00

 

2.2.1

Empréstimos Bancários

Empréstimos obtidos para expansão da empresa

R$ 10.000,00

 

2.3.1

Salários a Pagar

Salários pendentes de funcionários

R$ 5.000,00

Receitas

3.1.1

Receitas de Serviços

Valor dos serviços prestados aos clientes

R$ 60.000,00

Despesas

4.1.1

Despesas Operacionais

Gastos com aluguel, energia e internet

R$ 15.000,00

 

4.2.1

Despesas de Marketing

Investimento em campanhas publicitárias

R$ 10.000,00

 

4.3.1

Despesas Administrativas

Gastos com viagens, material de escritório, etc.

R$ 5.000,00

Esses exemplos ilustram como cada conta do plano de contas pode refletir as transações financeiras específicas de empresas reais, desde as vendas de produtos até os investimentos em marketing e as despesas administrativas.

Como Fazer Um Plano de Contas?

Fazer um plano de contas envolve várias etapas que devem ser cuidadosamente planejadas e executadas. Aqui está um passo a passo para ajudá-lo a criar um plano de contas eficiente:

Passo 1: Análise das Necessidades da Empresa

Antes de começar, analise as operações financeiras da sua empresa. Identifique todas as fontes de receita e tipos de despesas, bem como os ativos e passivos.

Passo 2: Definição das Contas

Com base na análise inicial, defina as contas necessárias para registrar todas as transações financeiras. Certifique-se de incluir todas as categorias principais (ativo, passivo, receitas e despesas).

Passo 3: Codificação das Contas

Atribua códigos numéricos a cada conta. A codificação deve seguir uma lógica que facilite a identificação e a consulta das contas. Por exemplo, use o número 1 para ativos, 2 para passivos, 3 para receitas e 4 para despesas.

  • Ativo: 1.1.1.01 (Caixa)
  • Passivo: 2.1.1.01 (Fornecedores)
  • Receitas: 3.1.1.01 (Vendas)
  • Despesas: 4.1.1.01 (Despesas Operacionais)

Passo 4: Organização Hierárquica

Organize as contas de forma hierárquica, agrupando contas similares sob categorias maiores. Isso ajuda a manter o plano de contas organizado e facilita a análise financeira.

Passo 5: Implementação

Implemente o plano de contas no sistema contábil da empresa. Certifique-se de que todos os funcionários responsáveis pela contabilidade estejam familiarizados com o novo plano.

Passo 6: Teste e Ajuste

Faça testes para garantir que o plano de contas está funcionando corretamente. Registre algumas transações e verifique se as informações estão sendo categorizadas corretamente. Ajuste o plano conforme necessário.

Passo 7: Revisão Periódica

Revise o plano de contas periodicamente para garantir que ele continua atendendo às necessidades da empresa e está em conformidade com as mudanças na legislação contábil e fiscal.

SIMPLIFIQUE PROCESSOS COM O ERP COMPLETO DA AETHOS

Conclusão

O plano de contas é uma ferramenta essencial para a organização e gestão financeira de qualquer empresa. Ele permite a padronização dos registros contábeis, facilita a análise financeira e ajuda a manter a conformidade com as obrigações legais.

Criar e manter um plano de contas eficiente requer planejamento, análise e ajustes periódicos, mas os benefícios para a saúde financeira do negócio são inestimáveis.

 

Voltar
O que você procura?
Relacionados
  • O que é FIFO, FEFO e LIFO? Entenda o uso no seu estoque!

    O que é FIFO, FEFO e LIFO? Entenda o uso no seu estoque!

    Gestão

    Descubra as vantagens e desvantagens dos métodos FIFO, FEFO e LIFO na gestão de estoque.

    LER MAIS
  • Atualização na Tabela de Meios de Pagamento da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

    Atualização na Tabela de Meios de Pagamento da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

    Gestão

    Confira as principais mudanças na Tabela de Meios de Pagamento da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) conforme o [...]

    LER MAIS
  • Qual o Melhor Banco Digital para Empresas?

    Qual o Melhor Banco Digital para Empresas?

    Financeiro

    Conheça os benefícios do banco digital para empresas e dê um passo importante para encaminhar seu negócio [...]

    LER MAIS